Distrital FM 87.9 MHz - A rádio popular de Ananindeua

07 anos no arrr !!!

CONHEÇA A HISTÓRIA DA DISTRITAL FM 87.9 MHz

"A rádio popular de Ananindeua"


A Rádio Distrital FM 87,9 MHz teve autorização para entrar em atividade no dia 23 de dezembro de 2008 através da Portaria nº 1.105. De lá pra cá, percorreu um longo caminho para se tornar a rádio popular de Ananindeua.

Em 28 de abril de 2010, através do Projeto de Decreto Legislativo nº 2.586-A, ela, enfim, recebeu a outorga para funcionar durante 10 anos.

Logo após o Círio 2010 a Rádio Distrital FM entrou definitivamente no ar com uma Grade de Programação definida transmitindo informação, entretenimento e utilidade pública.

Nesse período tem acompanhado a vida da comunidade e através de seus programas diários informa, esclarece, diverte, debate os problemas sociais, entrevista autoridades e cobra soluções. É um canal aberto à serviço do bem comum.

Em sua breve história tornou-se um celeiro de novos (as) locutores (as) e operadores (as) de áudio dando oportunidade a todos os que desejam enveredar pelo fabuloso caminho da comunicação social e comunitária.

Em 2011 ampliou as suas fronteiras transmitindo suas ondas via internet através do site www.distritalfm.com e aplicativo radiosnet.com para celulares, tabletes e smartphones.

Hoje é possível ouvir toda a sua programação em qualquer parte do mundo através do seu novo endereço virtual www.distritalfm.com.br. A programação é gravada 24 horas por dia;

Em 2012 houve uma reestruturação no estúdio e investimentos em novos equipamentos;

Em 2013 e 2014 alcançou uma grande audiência também no Município de Marituba fazendo a cobertura de eventos ao vivo, inclusive com cabine exclusiva para a transmissão do Carnaval local;

Entre 2011 e 2014 o radialista e escritor José Arteiro, o imortal do Rádio Paraense, deu a sua profícua contribuição para o desenvolvimento de sua programação;

Em 2015 elevou-se a torre de transmissão para 30 metros de altura, e nova antena e transmissor foram adquiridos;

Ainda em 2015, outro ícone do Rádio Paraense — Everaldo Lobato, veio para somar com a plêiade de novos locutores que surgem todos os anos e que contribuem para o sucesso da emissora;

E em 2016 ... a Distrital FM continua firme no seu propósito de ser a Rádio Popular de Ananindeua, comunicando com alegria, seriedade e responsabilidade.

No dia 17 de abril de 2016 foi a única rádio da região metropolitana de Belém a cobrir ininterruptamente o processo de votação do pedido de impedimento da Presidente Dilma Rousseff na Câmara Federal em Brasília - DF.

Uma cobertura que iniciou os seus trabalhos antes das 14 horas e só terminou depois do último voto daquela sessão histórica, por volta da meia-noite. Um marco na radiofusão comunitária paraense.

Em novembro de 2016, fez a cobertura completa, voto a voto, tanto no primeiro quanto no segundo turnos das Eleições Municipais, acompanhando e informando os resultados de todas as capitais brasileiras.

Em 2017, os seus Diretores trabalham no projeto do seu novo estúdio para dar a todos os seus colaboradores maior conforto e qualidade nos serviços de transmissão e prestação de serviço à comunidade.

Em 28 de abril, a Rádio Popular de Ananindeua completa 07 anos de outorga...

São 07 anos de história à serviço da comunidade e do bem comum. Serviço que nos orgulha e nos inspira a fazer o melhor nos próximos anos.

Agradecemos à todos que direta ou indiretamente contruibuíram para que esta história se tornasse realidade.

E, assim, a Rádio Distrital FM 87,9 MHz continua a fazer história...

A Associação Social e Beneficente Distrital - ASBED, é a entidade responsável diante da Agência Nacional de Telecomunicações - ANATEL.

CONHEÇA A HISTÓRIA DO RÁDIO BRASILEIRO

"A primeira rádio do Brasil"


A primeira transmissão radiofônica oficial no Brasil ocorreu em 1922, no Rio de Janeiro. Foi o discurso do então Presidente Epitácio Pessoa, em comemoração ao centenário da Independência do Brasil, no dia 7 de setembro, daquele ano. O discurso foi feito numa exposição, na Praia Vermelha e o transmissor foi instalado no alto do Corcovado pela Westinghouse Electric Co.


O dia 25 de setembro, data do nascimento de Roquete Pinto - o "Pai do Rádio Brasileiro" é o dia em que se comemora o Dia do Rádio.

Em 1923, Roquete fundou a primeira emissora do país, a Rádio Sociedade do Rio de Janeiro. Era uma fase experimental do veículo, sem grandes avanços tecnológicos.


WIKIPEDIA.ORG - Visitar o site...

CONHEÇA A HISTÓRIA DE EDGAR ROQUETTE-PINTO

"O pai do rádio brasileiro"


WIKIPEDIA.ORG - Visitar o site...

CONHEÇA A REVISTA DO RÁDIO

"História, características e conteúdo"


WIKIPEDIA.ORG - Visitar o site...

CONHEÇA A REVISTA DO RÁDIO

"Arquivo digital da Biblioteca Nacional"


BIBLIOTECA NACIONAL DIGITAL - Visitar o site...

CONHEÇA A HISTÓRIA DO DIA DO RADIALISTA

"A data simbólica e a data oficial"


Já a história do Dia do Radialista teve início em 1943, no Governo Getúlio Vargas. O então presidente assinou o Decreto-Lei com o qual fixava um piso salarial, ou remuneração mínima para os profissionais da categoria.


Eis o Decreto:

DECRETO-LEI Nº 7.984, DE 21 DE SETEMBRO DE 1945
Fixa os níveis mínimos de remuneração dos que trabalham em empresas de radiofusão e dá outras providências.

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA,
usando da atribuição que lhe confere, o artigo 180 da Constituição,
DECRETA:

Art. 1º A remuneração devida àqueles que trabalham em emprêsas de radiodifusão, obedecida a classificação da atividade prevista no presente decreto-lei, não será inferior aos níveis mínimos fixados pelas tabelas que o acompanham.

Art. 2º Consideram-se emprêsas de radiodifusão os serviços de emissão radiofônica de publicidade, música, notícias, comentários, espetáculos e, quaisquer outras manifestações afins ou peculiares, destinadas a ser livremente recebidas pelo público, excluídas apenas aquelas exploradas diretamente pela administração pública federal, estadual e municipal.


Assim foi reconhecido o dia 21 de setembro como o "Dia do Radialista".

Porém, em 24 de julho de 2006, uma Lei Federal instituiu o Dia do Radialista, que não existia oficialmente, para homenagear Ary Barroso, que fez história na vida nacional, como compositor, músico e radialista de sucesso.

Além do Dia do Rádio (25 de setembro), os radialistas passaram a ter duas datas para comemorar...

- 21 de setembro, uma data simbólica, não oficial, que representa a história de uma categoria, suas lutas e conquistas;

- e 7 de novembro, uma data oficial, que homenageia e reconhece no dia do natalício de Ary Barroso, todos os radialistas do Brasil.


Veja a Lei que tornou oficial o Dia do Radialista:

LEI Nº 11.327, de 24 de julho de 2006
Institui o Dia do Radialista.

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA
Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Art. 1º Fica instituído, no calendário das efemérides nacionais, o Dia do Radialista, a ser comemorado no dia 7 de novembro, data natalícia do compositor, músico e radialista Ary Barroso.

Art. 2º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

Brasília, 24 de julho de 2006; 185º da Independência e 118o da República.

LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA
João Luiz Silva Ferreira


Conheça um resumo da história de Ary Barroso...


Para muitos radialistas, essa Lei alterou a data antes comemorada. Na verdade não houve alteração mas a instituição de uma data oficial, que não existia...

Esse descontentamento, portanto, gerou um Projeto de Lei que foi apresentado na Câmara dos Deputados para alterar essa data oficial instituída em 2006.


Eis o Projeto de Lei:

CÂMARA DOS DEPUTADOS
PROJETO DE LEI N.º 6.373, DE 2013
(Do Sr. Andre Moura)

Altera o art. 1º da Lei nº 11.327, de 24 de julho de 2006.

Art. 1°
O artigo 1º da Lei nº 11.327, de 24 de julho de 2006, passa a vigorar com a seguinte redação:

............................................................................
............................................................................
Art. 1º Fica instituído, no calendário das efemérides nacionais, o dia do Radialista, a ser comemorado no dia 21 de setembro (NR).
...............................................................
...............................................................

Art. 2° Esta lei entra em vigor na data de sua publicação.

Justificativa

Para a Federação dos Radialistas - FITERT, o Dia do Radialista continua sendo o 21 de setembro, data da publicação do decreto-lei 7.984/1945, que pela primeira vez regulamentou as funções reconhecidas como exclusivas da categoria e fixou níveis mínimos de salário para os trabalhadores nas empresas de radiodifusão.

É fundamental que os trabalhadores não abram mão deste marco, porque é a pedra fundamental na qual se assentou o desenvolvimento de nossas lutas em defesa de uma regulamentação profissional que atendesse o conjunto das tarefas por nós realizadas no cotidiano, permitindo assim constituir o projeto ético-político-profissional da categoria.

Em junho de 2006, o presidente Lula sancionou a Lei 11.327 - que estabelece o dia 7 de novembro como sendo o "novo" Dia do Radialista, em homenagem ao músico e radialista Ary Barroso, que nascera naquela data.

A diretoria da FITERT reconhece a importância de Ary Barroso para o radialismo no Brasil, mas, na condição de representante do conjunto da categoria, não pode se furtar da responsabilidade pela preservação da história da luta dos trabalhadores por sua regulamentação profissional.

Em todo o país, os sindicatos filiados à FITERT realizam atividades comemorativas do Dia do Radialista neste 21 de setembro, é nessa data, por sua relevância histórica para a categoria dos radialistas, que esses profissionais comemoram o Dia do Radialista.

A história do Dia do Radialista teve início em 1943, no Governo Getúlio Vargas. O então Presidente sancionou uma Lei com a qual fixava um piso salarial, ou remuneração mínima para os profissionais da categoria. “Consta que numa reunião realizada na Rádio Nacional teria sido decidida a escolha da data do referido decreto Lei, 21 de setembro, como referência para se comemorar o Dia do Radialista.

Na primeira comemoração, todas as emissoras do Rio de Janeiro silenciaram. Os profissionais foram à rua participar de uma gincana com corridas de calhambeques e foi servido um churrasco na Quinta da Boa Vista”, informa a professora de radiojornalismo e pesquisadora Débora Lopez, através do site Rádio na Rede.

Outras datas foram pensadas para homenagear o rádio e os radialistas, mas não têm, para os profissionais do rádio, o mesmo peso histórico do 21 de setembro

Sala das Sessões, em 18 de setembro de 2013
Deputado André Moura
PSC/SE


Esse Projeto de Lei está aguardando Deliberação na Comissão de Cultura (CCULT)
como mostra o documento abaixo PL 6373/2013:



Quanto à profissão de Radialista ela só foi regulamentada 35 anos depois que Getúlio Vargas assinou aquele Decreto.

Foi em Brasília, no dia 16 de dezembro de 1978, 157º ano da Independência e 90º ano da República, que o Presidente do Brasil ERNESTO GEISEL assinou a LEI Nº 6.615 que regulamentou, enfim, o exercício da profissão. A partir de então, todos os profissionais da área devem ter o registro profissional de radialistas, emitido pela Delegacia Regional do Trabalho (DRT) para desempenharem suas funções.

Afinal, quem é Radialista? Geralmente, chama-se apenas o Locutor de Radialista. Radialista é o profissional que trabalha com meios de comunicação, principalmente com o rádio, podendo atuar também com televisão. No entanto, a profissão de Radialista compreende as atividades de Admnistração, Produção e Técnica. Cada uma dessas atividades subdividem-se em setores, tais como:

1. ADMINISTRAÇÃO - As atividades de administração compreendem somente as especializadas, peculiares às empresas de radiodifusão.

2. PRODUÇÃO - As atividades de produção se subdividem nos seguintes setores: a) autoria; b) direção; c) produção; d) interpretação; e) dublagem; f) locução g) caracterização; h) cenografia.

3. TÉCNICA - As atividades técnicas se subdividem nos seguintes setores: a) direção; b) tratamento e registros sonoros; c) tratamento e registros visuais; d) montagem e arquivamento; e) transmissão de sons e imagens; f) revelação e copiagem de filmes; g) artes plásticas e animação de desenhos e objetos; h) manutenção técnica.


Conheça a Lei que regulamentou a profissão de Radialista...